25 jul

Gerando energia com o corpo humano

Fabio Mazzarino - 25/jul/2007

Doses Diárias, Hardware -

Cientistas do Georgia Institute of Technology, nos EUA, estão desenvolvendo uma nova tecnologia para fabricação de nanogeradores capazes de gerar energia elétrica apartir da energia presente no corpo humano.


Estes nanogeradores funcionarão a partir do fluxo de sangue dentro das veias humanas, alimentando bio-sensores, além de outros usos, como equipamentos eletrônicos pessoais que não necessitariam dem fontes de energia ou baterias.

Até o momento já foi possível montar um conjunto de nanogeradores produzindo 4 W para cada centímetro cúbico, alcançando não mais que alguns nanoampéres. Em breve os pesquisadores acreditam que será possível gerar alguns microampéres, o suficiente para sustentar comunicações sem fio.

Este é um passo adiante no sentido de utilizar o corpo humano na geração de energia elétrica. Da mesma maneira que acontece no filem The Matrix. Talvez os robôs não precisem inventar uma maneira de usar os humanos para gerar sua energia.

Ficção a parte, eis uma opção limpa para a geração de energia elétrica. Afinal de contas, com esta tecnologia é possível gerar energia a partir de qualquere ser vivo que contenha circulação. Uma resposta ao post recente do Fred.

Tags: ,

Comentários

5 Comentários to “Gerando energia com o corpo humano”
carlos:
julho 31st, 2007 às 10:42 am

bizzarro!


Marcelo Mendes:
agosto 8th, 2007 às 1:12 pm

The Matrix is born!


Su:
novembro 29th, 2007 às 6:30 pm

òbvio que estamos caminhando para toda essa tecnologia, porém gostaria de saber se já resolveram alguns problemas relacionados a esta atividade.

Poderia haver impedância?
Eletrostática?
Como resolveram o problema do aquecimento em relação a produção dessa energia?

Obrigada, gostei de obter esta informação.


jony:
outubro 23rd, 2009 às 10:25 am

o problema do mundo não é a geração de energia desta forma, mas sim diminuir a fome no mundo, pesquisas para curas como cancer e aids, atitudes ecológicas (que os americanos nao participam, não assinando tratados como o de Kioto) e pelo menos a diminuição das guerras. O resto é pesquisa para cientistas e governos desviarem dólares e sem fins práticos no nosso dia-a-dia.


Fabio Mazzarino:
outubro 23rd, 2009 às 10:35 am

Jony:

Através da geração de energia barata e onipresente é possível reduzir os custos de lavouras mais modernas e eficientes, reduzindo os custos da alimentação e reduzindo a fome no mundo.

Com energia barata é possível reduzir os custos de produção e desenvolvimento de novas tecnologias, reduzindo o tempo das pesquisas de curas de diverss doenças.

Como a energia do corpo humano é limpa, aproveita a energia que é desperdiçada, não seria mais necessário utilizar outras formas de geração de energia elétrica, como termoelétricas, termonucleares, hidrelétricas, ou mm eólicas ou solares, afinal todas elas tem o seu devido impacto na natureza (maiores ou menores)


Deixe Seu Comentário

Pesquisar


Publicidade

  • Links

    • An error has occurred; the feed is probably down. Try again later.